MELANCOLIA

Melancolia, uma harpa ressoa… Esmeralda, ilha da minha saudade. Livre, meu pensamento a ti retorna, Atormentado, lhe abraça, dança e chora. Nos olhos e coração, ondas, ondas… Chove em mim o dia frio e cinza. Outono das folhas secas caídas… Longe de ti, longe do meu próprio ser Inspiro-me em lembranças, canções… Afoga-me, doe-me n’alma.Continuar lendo “MELANCOLIA”

Ode fria ao sofá amarelo

durante um tempotive ciúmes.não de corpos atravessadosou atravancados,ciúmes de um quê de todas as pessoas.dos sorrisos que te roubaramexibindo a nudez de seus dentesirregulares.das voltas que seus pés davame tocavam um solo de redemoinhosbalançado os braçosdo vento que produziaao movimentar o ar,aquele que te tocava inteira,na curva de um tempo de aindas.e rangi os dentesContinuar lendo “Ode fria ao sofá amarelo”

SONHO

Por: Lívia Maria Gostava de andar entre as ruas Imaginando que um dia, Risonho destinho me pudesse Acalentar os sonhos Semeando em meu peito Somente as cores vivazes Órbitas em amarelo ouro Irlanda em suas folhas Suave perfume… Petrichor… Inspiração diária movendo-me Rendendo meus sentidos Lavando coração e alma Arremessando meu olhar Na direção doContinuar lendo “SONHO”

DOIS POEMAS

ABRAÇOS Grande gesto que pensamos com prioridade no dia a dia para agradar, parabenizar, acolher ou até chorar Para um dia de festa, de comemorar Muitos abraços alguém irá ganhar Para um dia de luto, de choro só de abraços para toda a dor passar Abraços para mostrar nossa alegria Abraços para diminuir a tristezaContinuar lendo “DOIS POEMAS”

PROFUNDO (A)MAR

Finitas tardes intermináveis,Cabelos embaraçados, soltos.A ventania os amava tanto…E a recíproca era real. Surreal.Cobrindo face, encobrindo medos,Embalados na canção profunda,Tão profunda a misturar brisa, riso,Sonho, desejo, lágrima e sal…Uma vida. Uma eternidade. Mar.Profundidade. Melancolia. Despertar.Verdes ondas acariciando as rochas,Acolhendo as lágrimas, abraçando-as,Dançando ao som do meu pranto…Pressentindo a dor da despedida,Vislumbre imediato, encantamentoUm cenário familiarContinuar lendo “PROFUNDO (A)MAR”