DOIS POEMAS

ABRAÇOS Grande gesto que pensamos com prioridade no dia a dia para agradar, parabenizar, acolher ou até chorar Para um dia de festa, de comemorar Muitos abraços alguém irá ganhar Para um dia de luto, de choro só de abraços para toda a dor passar Abraços para mostrar nossa alegria Abraços para diminuir a tristezaContinuar lendo “DOIS POEMAS”

SEM NOME

Macerava a folha amarga entre dentes. Amarga de uma mágoa morna, sem grandes arroubos, só uma saudade persistente, afinal já era tempo. Absorvia a seiva fresca que lhe escorria pela garganta, mas sem conter o arrepio que o sabor provocava. Ah o arrepio e seus pelos eriçados! Beijo na boca, hálito na nuca… Também eraContinuar lendo “SEM NOME”