Expresso da Meia-Noite

Sabe aquela receita do insucesso que todos, inclusive eu, recomendam não fazer porque é quase certo que o resultado dê errado? Não seria exatamente uma tragédia anunciada, mas a chance de “dar bom” seria bemmm improvável. Mas uma chance mínima ainda é uma chance, então me apeguei a ela com disposição. Me inscrevi para participarContinuar lendo “Expresso da Meia-Noite”

Uma mãe por todas. Todas por uma mãe

Deixei minha caçula em casa com o compromisso de lavar a louça gigante que estava sobre a pia desde muito cedo. Era a tarefa dela, meio indigesta, eu sei, mas ela parecia resignada. Deitada no sofá, ela tentava reunir coragem para enfrentar a pilha de pratos e travessas enquanto a cachorrinha a puxava pelo vestidoContinuar lendo “Uma mãe por todas. Todas por uma mãe”

Fragmentos sociais

Minhas primeiras lembranças de alteridade, de brincadeiras com amigas, trazem a imagem da “Bel”. Uma menina preta. Linda. Altiva. Dois ou três anos mais velha do que eu. Inteligente. Prática. Estudiosa. Olhos incrivelmente brilhantes. Cabelos partidos, trançados, presos – sempre. Organizava todas as nossas brincadeiras, que na época eram bastante restritas. Talvez por falta deContinuar lendo “Fragmentos sociais”

Vento

O vento soprou forte Balançou todas as árvores ao redor Os meus cabelos foram-se na ventania Arrepiaram… Embaraçaram… A vontade de fazer o coque para disfarçar o frizz As folhas vieram em minha direção Eram folhas verdes, amarelas e marrons porque também tinham as folhas secas. Um vento impetuoso vindo dos ares Esforçava para arrancarContinuar lendo “Vento”

Uma lista para chamar de minha

Sou a mulher das listas. Tenho lista para tudo: a lista de ideias para textos, a lista de livros para ler, a lista dos livros que emprestei e para quem emprestei, dos filmes para assistir, dos lugares para conhecer… Essas listas não me cobram uma ação imediata, ficam ali à mão esperando o prazeroso momentoContinuar lendo “Uma lista para chamar de minha”

Se eu fosse…

Se eu fosse… … um fruta … uma flor … um lugar … uma bebida … uma comida … um personagem … um animal … uma música … uma cor  …. uma estação E assim, seguindo a nova modinha do Instagram me vi refletindo como sou ou o que me representa!! Foram boas reflexões! 1.Continuar lendo “Se eu fosse…”

Carrossel Encantado

Busquei muitas palavras para escrever, pensei em temas relevantes para meus leitores, mas adoeci física e emocionalmente no último mês e não fui capaz de mais nada. Li o que me foi possível, não escrevi nenhuma palavra. E então, com a caneta no papel nesse instante, me dei conta de que tenho vivido em carrosséis.Continuar lendo “Carrossel Encantado”

Dualismo

Acordei ainda atordoada. Minha cabeça pulsava deixando meu rosto contraído de dor. Continuar ali deitada me traria mais desconforto. Levantei meio tonta. Caminhei até à cozinha e tomei um gole d’água bem devagar, tentando alinhar meus pensamentos. Aconteceu de novo. Qual será a razão disso tudo? Porque esses sonhos perturbadores insistem em me atormentar? TalContinuar lendo “Dualismo”

O GRANDE ENCONTRO

O encontro não foi grande, muito pelo contrário, foi pequeno e intimista. Lembramos os velhos tempos, nos atualizamos dos eventos do presente e especulamos o futuro. Apenas umas poucas horas ilustrada por uma bela paisagem, regada a água, chopp e uns pastéis foram o suficiente para a nostalgia da nossa amizade. Reencontrar uma amiga dasContinuar lendo “O GRANDE ENCONTRO”