A BONEQUINHA

Quando cheguei do aeroporto no apartamento em que ficaria hospedada fui levada pela dona da casa até o quarto que eu ocuparia. Desarrumei a mala, acomodei minhas roupas e tudo que eu trouxe da melhor forma possível no armário que me havia sido oferecido. Como sempre faço, dei uma olhada em torno do quarto e viContinuar lendo A BONEQUINHA

MULHERES…

A frieza do saguão daquele aeroporto não obstou o encontro dos olhares daquelas mulheres. Duas singularidades, absolutamente díspares, aos olhos do mundo posto. Um duplo de almas, aos olhos do invisível. O jeans, surrado e justo, gritava por autonomia, liberdade e sensualidade. A burca, negra e austera, sussurrava por discrição, tradição e sensualidade. Não seContinuar lendo “MULHERES…”

CONSELHO DE QUEM TE AMA

Ela me chegou num dia nublado pela tristeza com uma pergunta que parecia simples, coisa de gente que soma dois mais dois e realmente encontra quatro. Meu somatório tendia a cinco, mas, naqueles dias, eu só enxergava o três como resposta.Sem humor, ouvi o que tinha a dizer. Eu não devia jogar tudo que construíContinuar lendo “CONSELHO DE QUEM TE AMA”

CARTA PARA MÃE BIOLÓGICA DA MINHA FILHA ADOTIVA

Querida amiga: Este ano resolvi escrever cartas para as pessoas, que de alguma forma fazem parte da minha vida. Você é uma dessas pessoas, que entrou na minha vida de forma radical e para sempre.Hoje é seu aniversário. Não me esqueço e nunca poderei esquecer. Você me deu uma das joias preciosas de minha família.Continuar lendo “CARTA PARA MÃE BIOLÓGICA DA MINHA FILHA ADOTIVA”

Vida de aconchego

Esperança de um tempo leve Sem rostos escondidos Esperança de poder abraçar sem medo  Uma vida de aconchego Olhar nos olhos e apertar as mãos  De conversar com os conhecidos Ver as crianças aglomeradas A correr e a brincar Saí por aí na correria sem preocupação Esse tempo nos faz sentir saudades Saudades de umaContinuar lendo Vida de aconchego

NUM BECO SEM SAÍDA

Por: Angelica Era assim que me sentia quando alguém me perguntava na frente dos meus pais: você já tem namorado? Queria dizer que sim com vergonha de assumir que não. Ficava horas da minha adolescência sonhando acordada que aquele garoto da casa vizinha era o meu namorado. Em meus devaneios de menina ele se aproximavaContinuar lendo “NUM BECO SEM SAÍDA”

A SEMENTE DO ACOLHIMENTO

Por: LIdianne Monteiro EM TODAS AS SITUAÇÕES, A DUREZA DO ABANDONO PODE TRAZER A LIÇÃO REDENTORA DA ACOLHIDA, A DEPENDER DE COMO REAGIMOS A ELE. Temos um gatinho em casa. Adotado há quase três anos. Fruto do desejo antigo da minha menina mais nova, ele chegou em um momento em que nossa família se reestruturavaContinuar lendo “A SEMENTE DO ACOLHIMENTO”