Banquete aos vermes.

Banquete aos vermes Banquete aos vermes A irregularidadeDa ordem dos diasé cada átomo gritando(Des) acelerar!!!Tempo urgebrada as horas irreversíveispêndulo imperfeitoranhuras insistentes e obrigatórias,comemoradas ano a anoPor quê?o entregar seu respirar ao desconhecido?aplaudir a dor dos dias contados?Acelerarcomer a vida com as mãosSem etiquetaSem permissãosó então……aos vermes mal passado. Crédito da imagem:  Pexels.com “Os textos representam aContinuar lendo “Banquete aos vermes.”

Dualismo

Acordei ainda atordoada. Minha cabeça pulsava deixando meu rosto contraído de dor. Continuar ali deitada me traria mais desconforto. Levantei meio tonta. Caminhei até à cozinha e tomei um gole d’água bem devagar, tentando alinhar meus pensamentos. Aconteceu de novo. Qual será a razão disso tudo? Porque esses sonhos perturbadores insistem em me atormentar? TalContinuar lendo “Dualismo”

O GRANDE ENCONTRO

O encontro não foi grande, muito pelo contrário, foi pequeno e intimista. Lembramos os velhos tempos, nos atualizamos dos eventos do presente e especulamos o futuro. Apenas umas poucas horas ilustrada por uma bela paisagem, regada a água, chopp e uns pastéis foram o suficiente para a nostalgia da nossa amizade. Reencontrar uma amiga dasContinuar lendo “O GRANDE ENCONTRO”

As Oportunidades da Pandemia

                                                            “O sol nasce pra todos, só não sabe quem não quer” Legião Urbana É 24 de março de 2021. Mais de um ano de pandemia. Mais de um ano do mundo virado de cabeça de cabeça para baixo por algo que, absurdamente, nos une: um agente invisível, silencioso, de alcance global e que seContinuar lendo “As Oportunidades da Pandemia”

Cortina de fumaça

Ela chega silenciosa, sorrateira como uma serpente que planeja, meticulosamente, o bote perfeito em sua presa desavisada. Não deixa claro o motivo de sua vinda, mas surge de repente. E assim, nessa fugacidade, o discernimento completamente desprevenido não consegue encontrar defesas. No início, aparece disfarçada de um pequeno sopro no estômago e, antes que seContinuar lendo Cortina de fumaça

CARTA PARA MÃE BIOLÓGICA DA MINHA FILHA ADOTIVA

Querida amiga: Este ano resolvi escrever cartas para as pessoas, que de alguma forma fazem parte da minha vida. Você é uma dessas pessoas, que entrou na minha vida de forma radical e para sempre.Hoje é seu aniversário. Não me esqueço e nunca poderei esquecer. Você me deu uma das joias preciosas de minha família.Continuar lendo “CARTA PARA MÃE BIOLÓGICA DA MINHA FILHA ADOTIVA”

Memento

Memento. Gosto de te esquecer Gosto de te esquecer todos os dias Como um processo degenerativo, te lembrar. Para então, Ter motivo de esquecer. Gosto de verificar as portas e as janelas  Me certificar continuam fechadas. Te olhar rindo nos dentes de domingos E desfolhar as cartas de mínimas Escritas Ditas Lidas Guardadas Furtivas DeContinuar lendo “Memento”

Espelho

Quando a dor ou a raiva vier, olhe bem fundo nos seus olhos, sinta, ampare e solte! Quando a tristeza e indignação chegar, encare de frente não seja resistente, receba, acolha e coloque cada coisa em seu lugar! Se o amor , a alegria chegar receba, sinta, explore e deixe fluir! Se em plenitude vocêContinuar lendo “Espelho”

CÉU, SOL, ÁGUA E NATUREZA

Como eu amo estar no meio do verde olhando o céu em sua imensidão com algumas nuvens brancas e o brilho maravilhoso de um sol. Nas nuvens brancas do céu aparecem bichos, flores e tudo de belo que se possa imaginar. Fico a olhar a beleza de uma sombra escura de uma árvore tão plenaContinuar lendo “CÉU, SOL, ÁGUA E NATUREZA”