Apenas mais um texto infeliz

Era escritora. Ofício difícil, que carrega muita dor.  Para escrever, pensava principalmente no passado. Os abandonos que sofrera, a saudade da família, os relacionamentos que não foram para frente… toda a sorte de angústias, desprazeres e frustrações. Era um dia frio de maio, um domingo daqueles entediantes, arrastados. Foi para a frente do computador comContinuar lendo “Apenas mais um texto infeliz”

Feliz aos 40

Era seu 40° aniversário. Olhou-se no espelho após a festa e sentiu que as rugas começavam a pular de seu rosto, uma a uma. Passou removedor de maquiagem e tocou em sua própria face, percebendo cada marca de expressão. Jogou água no rosto. Como em um mapa, ele trazia os caminhos de uma história: quarentaContinuar lendo “Feliz aos 40”

UM CAFÉ E UM ANSIOLÍTICO, PELO AMOR DE DEUS AGORA.

Cinco da tarde. Faltam apenas trinta minutos para terminar o expediente. Mas o número de declarações para fazer ainda é enorme. Período de imposto de renda é intenso, não dá para negar trabalho. Lembro-me da roupa que esqueci na máquina de lavar quando saí de casa. Terei que bater de novo. E também que tenhoContinuar lendo “UM CAFÉ E UM ANSIOLÍTICO, PELO AMOR DE DEUS AGORA.”

A ESCOLA

Ontem eu passei em frente à nossa antiga escola. Estava sendo pintada. Reformada. Me lembrei dos momentos que passamos dentro dela. Cheios de sonhos. Filhos de uma classe média que tentava nos dar um lugar no mundo.  Você era alegre, cheio de vida. Eu, tímida, insegura, estudiosa. Alguns anos depois nos encontramos. Você ainda era o mesmo,Continuar lendo “A ESCOLA”

Lembra?

“Tudo bem se não deu certo. Eu achei que nós chegamos tão perto”. Assim pensei, ao ouvir esse trecho da música https://www.youtube.com/watch?v=I4u0GcKa1Vc do Nenhum de Nós. E me pus a lembrar de nosso passado. Vieram tantos momentos: as viagens, a decoração do apartamento, as reuniões de família, os dias na praia… ah, os dias naContinuar lendo “Lembra?”

A SAPATILHA QUEBRADA (Ou um abraço no ano novo)

Acostumou-se a ser competitiva desde criança. Nas aulas de jazz que fazia ainda bem pequena, a professora sempre dava uma sapatilha de louça para a aluna que tivesse se destacado mais. Quase toda a semana, era ela quem ganhava. E sentia-se orgulhosa. Uma sensação de que seu esforço era visto, reconhecido. E enfim, era admirada,Continuar lendo “A SAPATILHA QUEBRADA (Ou um abraço no ano novo)”

SAUDADE

Por: Carol Pessôa Desde pequena sentia um estranho aperto no peito. Os pais a levaram a vários médicos. Também iniciou tratamento psicológico. Mas nada resolvia a estranha pontada no coração. A família comentava que ela era uma menina problemática. Sempre com notas baixas, problemas de saúde, desânimo para as brincadeiras. Não havia o que aContinuar lendo “SAUDADE”

Virando a página

Encontrou um pendrive com fotos antigas, em uma bolsa velha. Nem sabia mais que ele existia. Por um instante, hesitou. O que será que havia naquela modalidade de caixa do século 21? Tomou coragem. Abriu. Dentro, uma pasta “fotos”. Clicou. E um mar de lembranças surgiram. De repente, viajou para seu aniversário de 30 anos.Continuar lendo Virando a página