DESTINO

Nunca acreditei nas linhas,no traçado inquietodos gestos ocultos. Nunca a amargura do medome causou tanto espanto,quanto esse vazio constante. Nunca havia sido tocada pela sanidade,a ponto de desejar e temer a loucura…Entrelaçar-me fio a fio nos cabelos do vento,libertando assim os meus segredos,meu pensar mais sincero, puro e insano. Nunca pensei sentir tão profundamente aContinuar lendo “DESTINO”

Reencontros 

Olhou profundamente no espelho Para além da imagem, quem estava ali? Reconhecia nos traços mais delicados a menina que fora aos 07 anos Na leveza do olhar  a moça dos 18 Na força, a mulher de 30 Na altivez, a de 40 Eram como camadas sobrepostas  da mesma pessoa Mas que ganhavam contornos diferentes EContinuar lendo “Reencontros “

SIMPLESMENTE EU

Neste momento eu não penso na minha aparência atualizada pela idade. Neste momento apenas penso no que guardo em minha alma. A mulher que sou hoje já foi uma adolescente de saia curta, batom vermelho e longos cabelos soltos ao vento. Tomava refrigerantes, comia cachorro quente e dava risadas gostosas. Desfrutava a vida do jeitoContinuar lendo “SIMPLESMENTE EU”

TEMPO

Como vai você? Já tirou uma hora livre só para ti? Seus planos mudaram com o tempo? Os sonhos foram realizados ou deixados para depois? A vida é tão bonita que merece um dia de beleza. Quando tiver tempo livre, gaste esse tempo para se embelezar. No cabelo jogue uma hidratação, nos olhos um delineadorContinuar lendo “TEMPO”

IN MEMORIAN

O dia chora contra meu peitoLágrimas frias de partida.Não das palavras,VivasAgarradas ao muro feito HeraFeito EvaSobem esgueiras e transcendentes.Agarram o tempo do poema que prometiE não cumpriNão cumpri porque eram suas as palavrasDe seus segredosQue me pediu duras de vidaPara trazer de voltaOs passarinhosVerdesDa sua juventude. (In memorian Isabel Pakes) Crédito da Imagem: Foto por cottonbroContinuar lendo “IN MEMORIAN”

FURTIVO

Por: Katja Mota De seus dedos teias Invisíveis e sensíveis Me pegam pelas mãos, Pés atam-me pelas pernas CorposDistante-dentroBuscam (se furtam) o cheiro de pertencer Despertar da noite-adeus O meu passo sólido(Ébrio)PercorrePerseguea criatura enluaradaMinguando certezas. Crédito da Imagem: Foto por murat esibatir em Pexels.com “Os textos representam a visão das respectivas autoras e não expressam aContinuar lendo “FURTIVO”

ROSA, NA CABECEIRA

Por: Jovina GBenigno Nele um amarelo marrom, herança do tempo. pingos vermelhos feito água de sangue aspergida sobre o corpo. ao tocá-lo, aspirei o olor molhado de mofo, o cheiro do abandono. Cobria-lhe um frio úmido de matéria sem vida, sem o calor de existir, como se nele não mais pessoas e suas histórias comoContinuar lendo “ROSA, NA CABECEIRA”

O DIA SEGUINTE

Por: Sônia Souza Ontem Uma explosão de emoções Aliás, os dias se sucediam em um frenético passar de horas, com o coração se enchendo de beleza pela vida As pessoas estavam mais bonitas, generosas e felizes O céu estava mais azul e nas veias aquela sensação de que algo maravilhoso estava por vir Era música,Continuar lendo “O DIA SEGUINTE”