O VOO DELA!

Ela partiu… Voou para terras distantes. Foi enfrentar seus medos. Descobrir sua coragem. Buscar seus desejos. Viver seus sonhos. E realizar suas conquistas. Permitiu-se falhar, perder e chorar… Desesperou, desistiu e retomou… Experimentou, aprendeu e cresceu… Comemorou derrotas e vitórias. Se perdeu e se achou. E voou mais… Seria ousadia, um sonho, um desejo? AindaContinuar lendo “O VOO DELA!”

SINAIS

Por: Sônia Souza Gente que vive de sinais Eu sou assim Uma esperança voando na sala Um sonho mal sonhado Uma borboleta bruxa a espreita Desde pequena procuro sinais em tudo que vejo Foi assim que passei a vida paralela interpretando tudo o que acontecia com um script que brincava comigo aqui e ali talContinuar lendo “SINAIS”

CEIA DA LUZ

O universo emudece no turbilhão de emoções desconexas. E nesse angustiante silêncio, a palidez da alma é revelada pela face. A formosura aviltada, no entanto, pode retornar. Volta teus olhos à janela e sente o aceno do consolo. Abre a porta, convida a Luz para entrar e come do alimento que ela traz. A transformaçãoContinuar lendo “CEIA DA LUZ”

CORAÇÃO

Eu vejo poesia nas flores da calçada, No desgastado reboco da parede expondo os tijolos em forma de coração. Na textura histórica dos asfaltos, No peso dos passos e na leveza dos sons. No toque do sol me ardendo a pele. Nos inesquecíveis pequenos detalhes. Na presença das cores e na ausência delas eu tambémContinuar lendo “CORAÇÃO”

FRAGMENTOS DE DIÁRIO INTIMO

Fragmento I – Observar   Sentir o vento frio em meus braços nus, escrever a luz de velas, repousar no jardim olhando as estrelas, compreender o céu  mais estrelado  que nunca,    Apreciar a solidão, soledad, solitude,    Continuar deitada na grama o tempo necessário para ver uma estrela cadente.    Ser, escutar, vibrar, sentir.Continuar lendo “FRAGMENTOS DE DIÁRIO INTIMO”

ILUSÃO

Por: Julia Quintanilha Quem me dera poder me apaixonarCorações nos olhos, borboletas na barrigaAgir de forma estúpida, sentir flutuarFazer as pazes depois de uma briga Passei um tempo dizendo que sentia por vocêTodos esses sentimentos confusos que pareciam no arPareciam fortes e era natural como aprender o abcMas a verdade, é que eu só queriaContinuar lendo “ILUSÃO”

PALAVRAS ESPALHADAS

Deixa eu escrever, espalhar minhas palavras por aí Quem sabe elas encontrem um coração distraído Arranquem algum pequeno sorriso Sejam a companhia de alguém na solidão Tragam de volta um lampejo de esperança Ou quem sabe elas viajem e cheguem distante Bem no instante em que precisam chegar E se puder espalha as tuas tambémContinuar lendo “PALAVRAS ESPALHADAS”