RISCOS ANÔNIMOS

Por: Jovina GBenigno há espaço em meu sobrado volta tirei a chave da porta dos lençóis lavei o cheiro do outro foram poucos nada deixaram além de restos no banheiro sem tons carmins sem folguedos e lamentos do fim. Aquela não mais te espera fúria fera saciaram penúrias. fartei tertúlias. não estranhe as novidades deContinuar lendo “RISCOS ANÔNIMOS”

O SABIÁ E O MISTÉRIO

Por: Jovina Gbenigno Nos dias de manhãs sem nuvensEla abria a janela do quarto insone.Nele, o cheiro das bonecas da infânciaMisturava-se com o perfume dasFlores, que agora ela roubava de jardinsIncautos, e as deitava sobre a cama,Areia e beleza sobre os lençóis.Ela olhava aquele mistério, vida e eternidade.Depois víamos as flores em jarros transparentesEnfeitando aContinuar lendo “O SABIÁ E O MISTÉRIO”