CONSELHO DE QUEM TE AMA

Ela me chegou num dia nublado pela tristeza com uma pergunta que parecia simples, coisa de gente que soma dois mais dois e realmente encontra quatro. Meu somatório tendia a cinco, mas, naqueles dias, eu só enxergava o três como resposta.Sem humor, ouvi o que tinha a dizer. Eu não devia jogar tudo que construíContinuar lendo “CONSELHO DE QUEM TE AMA”

ANO PESSOAL UM

Por: Elaine Resende Existem assuntos que são sempre difíceis. Falar das nossas dores, expor sentimentos aos olhos de outrem, ao julgamento ou à condescendência, tudo isso é delicado. Toca em pontos sensíveis, muitas vezes é um gatilho para questões muito mais profundas. Fim de ano costuma acentuar esses nós na garganta e por isso resolviContinuar lendo “ANO PESSOAL UM”

XEROSTOMIA

Chiado. Chiado. Rádio traçadores, Rádio traçadores. Zum. Zum. Zum.Zum. Sinal. Rádio traçadores. Entrada liberada. A mensagem era enviada por corredores estreitos sob uma luz intensa que se alternava ao refletir o rio vermelho durante o percurso.Na corrida, nenhum soldado é abandonado, eles mantêm o ritmo constante. Uma forte correnteza faz com que eles naveguem em fluxoContinuar lendo “XEROSTOMIA”

MEU REENCONTRO COM RENATO RUSSO

Por: Elaine Resende Durante anos trabalhei apenas para o jornal e a rádio AM, subindo e descendo com a equipe de trabalho e os visitantes. Gente fina esse pessoal! Até o dia em que eu percebi uma movimentação estranha, uma gente bem jovem, muito ruidosa, inquieta. Foi a primeira vez na vida que ouvi aContinuar lendo “MEU REENCONTRO COM RENATO RUSSO”

NÃO TOQUE NO MEU CABELO!

Por: Elaine Resende Recebi uma tarde dessas uma mensagem com uma foto, uma daquelas recordações que te transportam de pronto para um dia infinitamente bom. Minha irmã e eu, lado a lado, no batismo da bebê que eu seguro nos braços, com meus olhos inchados e o nariz vermelho. Olívia, a bebê em meu colo,Continuar lendo “NÃO TOQUE NO MEU CABELO!”

VALE CARIOCA

Por: Elaine Resende Peguei os exames na gaveta, coloquei na sacola de pano e dei uma última olhada no espelho. Tenho orgulho de parecer uma cobra que engoliu um boi. A roupa não esconde mais a pele lustrosa e o zebrado branco, a mensagem evidente de que o dia tão esperado está próximo. Um arrepioContinuar lendo “VALE CARIOCA”

A onda sônica

Por Elaine Resende Eu olhava incrédula para o noticiário. Seria aquele o momento da nossa extinção? O meteoro vinha em nossa direção e nos esmagaria. As pessoas estavam em suas casas junto às suas famílias acompanhando o noticiário que trazia as imagens em tempo real. Alguns grupos, no entanto, reuniram-se nas igrejas de adoração eContinuar lendo “A onda sônica”

LADY IN RED

Por: Elaine Resende O DJ anunciou a hora do intervalo e colocou uma música antiga, que ele reconheceu imediatamente de um dos discos da sua mãe. Era uma música muito romântica, que falava sobre um homem que admirava uma mulher com a qual dançava, a mais bela de todas, cobiçada pelos homens no salão. ElaContinuar lendo “LADY IN RED”

Uma palavra para chamar de minha

Por: Elaine Resende Assisti esses dias a um trecho do filme Comer, rezar, amar, exatamente no ponto em que perguntam à escritora qual é a sua palavra. Ela responde de pronto: escritora. Ao que retrucam: isso é o que você faz, não quem você é. Mudei de canal 5 minutos depois, ou talvez 30, porqueContinuar lendo “Uma palavra para chamar de minha”

Instagram, Lord Byron, Ada Lovelace e as coincidências divertidas da vida

Por: Elaine Resende Alguém há de comentar laconicamente que tudo ficou mais tedioso depois do smartphone. Um pouco, tenho que concordar! Para contar uma boa história muitos elementos são necessários. Precisa ter bons personagens, enredo cativante, as primeiras linhas devem entreter seu leitor para que ele não vá embora. Às vezes eu vou! E façoContinuar lendo “Instagram, Lord Byron, Ada Lovelace e as coincidências divertidas da vida”