OBRIGADO MOÇA

Moça, lembro de você desde o início, as primeiras sensações… Lembro do calor do seu corpo, das batidas do seu coração. As vezes ele batia tão acelerado que se confundia com o meu. O som das suas risadas eram como o badalar convidativo dos sinos das igrejas ao chamar os seus fiéis. Lembro também doContinuar lendo “OBRIGADO MOÇA”

CONSELHO DE QUEM TE AMA

Ela me chegou num dia nublado pela tristeza com uma pergunta que parecia simples, coisa de gente que soma dois mais dois e realmente encontra quatro. Meu somatório tendia a cinco, mas, naqueles dias, eu só enxergava o três como resposta.Sem humor, ouvi o que tinha a dizer. Eu não devia jogar tudo que construíContinuar lendo “CONSELHO DE QUEM TE AMA”

SIMPLESMENTE EU

Neste momento eu não penso na minha aparência atualizada pela idade. Neste momento apenas penso no que guardo em minha alma. A mulher que sou hoje já foi uma adolescente de saia curta, batom vermelho e longos cabelos soltos ao vento. Tomava refrigerantes, comia cachorro quente e dava risadas gostosas. Desfrutava a vida do jeitoContinuar lendo “SIMPLESMENTE EU”

TEIMOSIA!!!

Por: Angelica Medo! Silêncio! Dor! Por que me prender a estas palavras doentes? Por que não procurar a alegria, o riso, o amor? Por que deixar instalar-se no meu coração o desgosto antes do tempo? Mais do que nunca na hora da incerteza na hora da dúvida precisamos trazer para fora nossas memórias. Lembrar músicasContinuar lendo “TEIMOSIA!!!”

Vida de aconchego

Esperança de um tempo leve Sem rostos escondidos Esperança de poder abraçar sem medo  Uma vida de aconchego Olhar nos olhos e apertar as mãos  De conversar com os conhecidos Ver as crianças aglomeradas A correr e a brincar Saí por aí na correria sem preocupação Esse tempo nos faz sentir saudades Saudades de umaContinuar lendo Vida de aconchego

O LADO SOMBRIO DA VIDA É O LADO SUBLIME DA MORTE

Por: Lívia Maria Silêncio… Fecharam-se as portas do olhar terreno. Aqui jaz um coração. Luto… O sofrimento silencia os acordes de belas lembranças.  O som da despedida ainda ecoa. Desalento… Será em vão aguardar  o aconchego das mãos em eterno descanso. Trevas… Como a escuridão das noites perante novas manhãs, o pesar da escuridão dosContinuar lendo “O LADO SOMBRIO DA VIDA É O LADO SUBLIME DA MORTE”