DITO DE FRIDA

“Onde não puderes amar, não te demores”, nunca antes em minha vida, esse dito de Frida fez tanto sentido. Não posso amar onde não há empatia para com os sentimentos e dor do próximo, porque o “amor é paciente e bondoso”. Não posso amar onde não se vive uma história autêntica, nossa, de sentimentos reaisContinuar lendo “DITO DE FRIDA”

NUM BECO SEM SAÍDA

Por: Angelica Era assim que me sentia quando alguém me perguntava na frente dos meus pais: você já tem namorado? Queria dizer que sim com vergonha de assumir que não. Ficava horas da minha adolescência sonhando acordada que aquele garoto da casa vizinha era o meu namorado. Em meus devaneios de menina ele se aproximavaContinuar lendo “NUM BECO SEM SAÍDA”

BORBOLETAS

Admiro as borboletas. Elas vivem cada momento intensamente. Admiro as borboletas. Elas são discretas, belas e voam sempre em busca do colorido das suas queridas flores. Na sua frágil beleza dão exemplo de simplicidade e elegância. Não gostam de alarde, ao contrário são silenciosas e no silêncio quando nada parece acontecer elas passam por umContinuar lendo “BORBOLETAS”

A SEMENTE DO ACOLHIMENTO

EM TODAS AS SITUAÇÕES, A DUREZA DO ABANDONO PODE TRAZER A LIÇÃO REDENTORA DA ACOLHIDA, A DEPENDER DE COMO REAGIMOS A ELE. Temos um gatinho em casa. Adotado há quase três anos. Fruto do desejo antigo da minha menina mais nova, ele chegou em um momento em que nossa família se reestruturava e se acomodavaContinuar lendo “A SEMENTE DO ACOLHIMENTO”

INVENTÁRIO

Por: Karina Freita Mudanças decorrem de escolhas. E escolhas provocam movimentos! Cada movimento é regido por uma decisão. Toda escolha também envolve uma eliminação. Definitiva?! Talvez sim!!!  Ou um realinhamento de prioridades. Mudanças podem ser muitas: casa, trabalho, rotina, carro, visual, e tantas outras! Mas aquela que envolve o nosso íntimo merece o atributo deContinuar lendo “INVENTÁRIO”

O EXEMPLO DO GIRASSOL

Nesse mundo de especialistas estamos perdendo o nosso olhar aberto. O olhar simples que percebe a eterna transitoriedade do mundo. Parafraseando Fernando Pessoa; quero meu olhar nítido como um girassol que olha para o lado direito e para o lado esquerdo e de vez em quando também olha para trás. Desejo nunca perder a flexibilidadeContinuar lendo “O EXEMPLO DO GIRASSOL”