As quatro estações do amor

A falta de amor é como o inverno frio e sozinho. Onde sentimos calafrios que deixam nosso coração gelado, petrificado, sem vida e sem sentido. No inverno o branco se mistura ao vazio dos sentimentos onde nem a dor consegue existir. O amor que floresce é como a primavera que desperta nossos diversos desejos. NasceContinuar lendo “As quatro estações do amor”

Um grande dia para escritoras

Desejo começar esse texto de um jeito que me pareça que falo para uma pequena audiência, uma sala com alguns espectadores, sem pretensão de parecer detentora de um conhecimento maior. Sinto falta dos tempos em sala, daqueles momentos de interação com a classe, da partilha que se realizava nesses espaços. E então eu diria: OláContinuar lendo “Um grande dia para escritoras”

Sem defesas.

Gosto da percepção de que o tato é o mais amplo, complexo e exposto sentido dos seres viventes. Quiçá o único absolutamente em desamparo, pois entregue, sem proteções, à alteridade e ao estranhamento. Integralmente envolto no nada, e lançado no tudo. Visão, audição, paladar, olfato e tato. Cinco os órgãos de sentido a experimentar oContinuar lendo “Sem defesas.”

AINDA PREFIRO AMAR NESTE MUNDO DE GUERRAS

Sempre fui do tipo de pessoa que gosta das coisas feitas do meu jeito, uma workaholic literalmente falando, eu vivi muitos anos sendo minha única pessoa de segurança, sendo meu próprio porto seguro. Sigo assim. Eu já gostei de alguém, uma, duas, três vezes. Essas pessoas têm um espaço na minha vida até hoje, euContinuar lendo “AINDA PREFIRO AMAR NESTE MUNDO DE GUERRAS”

A CIDADE QUE CHORA TAMBÉM SORRI

[CONTINUAÇÃO ….] Parte 2 – O sol Após tantos dias de chuva … ele surgiu … para lembrar que nada permanece do mesmo jeito por muito tempo Triunfante, poderoso, iluminado…o astro rei Durou poucos dias, mas o suficiente … para aquecer o corpo e alegrar o coração. Foram dias bonitos…o sol surgia num tom amareloContinuar lendo “A CIDADE QUE CHORA TAMBÉM SORRI”

LIBERDADE AOS 18?

Quando se está com 14 ou 15 anos o pensamento é que chegue logo os 18 simplesmente pelo ar de poder que esta idade permite. E… Liberdade aos 18? Enfim aparece o poder da tomada de decisões. E para uma pré-adolescente que acha que ter 18 era sair pelo mundo colocando tudo a seu jeitoContinuar lendo “LIBERDADE AOS 18?”

A CIDADE QUE CHORA TAMBÉM SORRI

Parte 1 – A chuva Chove há tantos dias…que parecem meses, que viram anos. a cidade está cinza escuro, às vezes branca, ou ainda cinza claro, outras vezes um azul alaranjado aparece entre as nuvens … parece lembrar que o céu está lá!!!! E que o Sol um dia voltará a brilhar Lentamente a água escorreContinuar lendo “A CIDADE QUE CHORA TAMBÉM SORRI”

OBRIGADO MOÇA

Moça, lembro de você desde o início, as primeiras sensações… Lembro do calor do seu corpo, das batidas do seu coração. As vezes ele batia tão acelerado que se confundia com o meu. O som das suas risadas eram como o badalar convidativo dos sinos das igrejas ao chamar os seus fiéis. Lembro também doContinuar lendo “OBRIGADO MOÇA”

CONSELHO DE QUEM TE AMA

Ela me chegou num dia nublado pela tristeza com uma pergunta que parecia simples, coisa de gente que soma dois mais dois e realmente encontra quatro. Meu somatório tendia a cinco, mas, naqueles dias, eu só enxergava o três como resposta.Sem humor, ouvi o que tinha a dizer. Eu não devia jogar tudo que construíContinuar lendo “CONSELHO DE QUEM TE AMA”

ANO PESSOAL UM

Por: Elaine Resende Existem assuntos que são sempre difíceis. Falar das nossas dores, expor sentimentos aos olhos de outrem, ao julgamento ou à condescendência, tudo isso é delicado. Toca em pontos sensíveis, muitas vezes é um gatilho para questões muito mais profundas. Fim de ano costuma acentuar esses nós na garganta e por isso resolviContinuar lendo “ANO PESSOAL UM”