ANO PESSOAL UM

Por: Elaine Resende

Existem assuntos que são sempre difíceis. Falar das nossas dores, expor sentimentos aos olhos de outrem, ao julgamento ou à condescendência, tudo isso é delicado. Toca em pontos sensíveis, muitas vezes é um gatilho para questões muito mais profundas. Fim de ano costuma acentuar esses nós na garganta e por isso resolvi escrever para vocês.

Quando começamos o Sabático Literário nos abrimos a uma experiência completamente nova, não tínhamos certeza de quais sapatos calçaríamos para percorrer esse caminho, se para nós seria confortável ou se o trajeto teria obstáculos. Simplesmente nos lançamos com o objetivo em mente e o desejo de compartilhar a ideia pulsando. Fizemos tal e qual aquelas pessoas que, de posse apenas de uma placa, oferecem abraços grátis para desconhecidos. E fomos além: criamos laços.

Eu que pensei que seríamos apenas um repositório de textos escritos por mulheres, de susto descubro que somos um movimento. Sem querer entrar no mérito de discussões políticas, preciso escrever essas palavras para que elas se tornem vívidas como luzes de Natal: se temos gênero, somos feminino. Se temos bandeira, somos feministas.

De mais de uma centena de textos publicados no Sabático Literário, vistos por mais de sete mil vezes (um número mágico!), recebemos obras que falavam de amor, de dores da alma, de esperança no futuro, da alegria de novas vidas, de recomeços, de partidas. Foram presentes sob nossa árvore, embalados como poemas, crônicas e contos de todos os tipos. Em cada linha, outras tantas entrelinhas se abriram em possibilidades abissais.

Digo mais, correndo o risco de me repetir: recebemos histórias e, vez ou outra, ficamos sem palavras. Nem sempre conhecemos as mulheres que nos escrevem. Às vezes o contato surge de um encontro casual, de uma sala de aula, de um bate papo virtual, numa reunião de trabalho. Não sabemos de suas dores e de suas alegrias. E nada mais sabemos delas até que escrevam, que compartilhem seus textos (e suas datas de aniversário em alguma rede social).

Mas temos empatia.

Sempre teremos empatia, pois essas histórias nos conectam. E acendem uma fagulha de reflexão. Então, quando chega em nossa caixa postal um texto que fala da perda de um ente querido ou de um relacionamento abusivo, nos colocamos no lugar daquela mulher, abraçamos sua dor com respeito, e amplificamos sua voz. Quando menos se espera, aquela fagulha se espalhou e acendeu uma luz em cada pessoa que se permitiu ler e ser tocada pela mensagem.

Mas, como me disse uma amiga, a partir do momento que te entrego meu texto, ele se torna seu e você decide se ele é um desabafo, um inventário de ideias, um manifesto, ou um instrumento de desopressão. Reivindico unicamente que você entenda que ele é também um pouco de mim, e de cada uma dessas mulheres incríveis que abraçaram de volta esse sonho. Na leitura dos textos, nos comentários, nos livros que lemos e indicamos, ESTAMOS ALI.

Ouvi um discurso recentemente que falava sobre a gratidão e a imensidão de sentimentos que cabem na palavra. Gratidão vem da graça no latim, e estar em graça significa que conquistamos algo pelo bem, sem a obrigação da contraprestação de um favor.

Estamos em graça nesse quase um ano de blog, com cada letra lida, cada visualização, encaminhamento, publicação e republicação.

Cansa? Claro que sim! Dá trabalho e muito! No entanto, é maravilhoso saber que começamos a ola e o estádio inteiro acompanhou, até o momento que essa onda gigante se transformou na mais perfeita forma, sem início e sem fim, um círculo de amigas e histórias, de mulheres escritoras e suas vidas. Nossas histórias. Nossas vidas. E de nossos leitores.

O ano pessoal um na astrologia significa um novo ciclo. Não sei qual foi o número pessoal do Sabático em 2021, mas tenho certeza que ele deu início a um novo ciclo, um reset na rotina de muitas pessoas – especialmente na minha, e garantiu 10 minutos de leitura prazerosa ao chegar às caixas postais de mansinho, acompanhado do café nosso de todo dia, com textos sem filtro. Café forte!

Nesse ano que foi salpicado de dores e alegrias, de perdas e uma infinidade de mistérios que somente a fé explica, o Sabático agiu como um bálsamo para nos reconfortar, reduzindo a dureza da nossa realidade. Um poder que só a literatura tem. Espero que tenha sido assim para você também.

Para 2022, desejo que você tire de letra os assuntos difíceis, distribua muitos abraços apertados, e que seus nós estejam apenas amarrados em fitinhas coloridas para te lembrar de não esquecer (de levar o vinho, do encontro, dos amigos no bar, de comprar coco ralado para colocar no cuscuz). E criar muito, com liberdade e afeto, com gentileza e amor.

Gratidão, Sabáticas! Gratidão aos nossos leitores Sabáticos!


Crédito da Imagem: Foto por Thought Catalog em Pexels.com

Os textos representam a visão das respectivas autoras e não expressam a opinião do Sabático Literário.”

Publicado por Elaine Resende

Aspirante a escritora, amante das letras, viciada em criatividade fantasiada de texto, foto, desenho, música e escultura de argila. Um dia será boa em pelo menos uma dessas coisas, mas se diverte em seguir tentando.

4 comentários em “ANO PESSOAL UM

  1. Amiga, colocando as leituras em dia e me deparo com esse testamento, testemunho, carta às sabáticas ou simplesmente expressando o que brotou no fundo do coração. Toda semente de projeto nasce incerteza da possibilidade de vingar. Um sonho que pode ser abortado, reprogramado, resignifico ou não vivido. São muitos talvez, e apenas uma certeza de querer pagar pra viver essa experiência, tenha o resultado que for. Parabéns por sua obstinação, coragem, teimosia de plantar pé de sonho e carregar um monte de mulheres para usufruir de sua enorme sombra. Não é coração de mãe, mas sempre cabe mais uma!! Feliz 2022.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Oi, Elaine. Parabenizo você pelo texto, tão bem construído e cheio de sentimentos sinceros, de gratidão transparente, de confraternização e congraçamento. Parabenizo você, querida amiga para quem tenho abraços acumulados a dar num pertencer qualquer de dias, pela sua coragem elegante, seu empreendorismo insistente, que considero, há muito, exitoso. Muito obrigada pelo carinho e pela oportunidade de pertencer a esse grupo de mulheres incríveis (feito você diz) , com que plenamente concordo. Obrigada. Um Beijo

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Karina Freitas Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: