DÍADE EM QUATRO ATOS

Ao menos uma vez na vida eles se encontram

Já era a hora

No início

Aquele desconforto

De quem esbarra sem querer com o estranho intimo

Olhos nos olhos

Tensão

Vai com tudo

Round 01

Eu sempre quis

A liberdade para ir e vir

O amor que arrebata o ser

A coragem de gritar para que o mundo me enxergasse

Sempre quis tantas coisas

Tantas…

Fiz tudo que me falaram

Dei o melhor de mim

Mas até agora

Nada

Round 2

Sinto em dizer, cortou a voz serena

E sentir, você sabe, não é da minha natureza

Sua rebeldia é no mínimo divertida

Você grita aos quatro ventos

Mas na verdade

Nunca, nunca quis nada disso

Round 3

Como ousa dizer isso?

Ecoa a voz no silêncio do infinito

Para a outra parte de mim

Round 4

Está escrito

(Reverbera)

No seu caderno de segredos

Aquele escondido de todos

Mas nunca de mim

Crédito da imagem: Pexels

Os textos representam a visão das respectivas autoras e não expressam a opinião do Sabático Literário.

Um comentário em “DÍADE EM QUATRO ATOS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: