Útero de Aluguel

Hoje amanheci com vontade de entrar em um útero de aluguel. Daqueles que a gente escolhe e paga sem dar muitas explicações. Simplesmente ficar lá o tempo que achar necessário para estabilizar o caos dessa vida de altos e baixos. Ficar lá sem compromisso com nada, sem calcular, sem pensar. Respirando somente. Depois quando for a tempo sentir as contrações da hora da saída e sair livremente sem dar satisfações. Acerta a conta na recepção e vai embora sem deixar resíduos; ou melhor, ter a certeza que os resíduos ficaram lá dentro do útero momentaneamente meu.

Acho que o homem apesar da sua inteligência e criatividade ainda não construiu um espaço desses. É uma pena poderia até pagar com PIX, garantindo mais ainda a imparcialidade e impessoalidade dos fatos. Gostaria mesmo de um útero de aluguel hoje. Mas devido à impossibilidade do meu desejo sigo adiante. Marco uma sessão de terapia e descarrego tudo que aperta o peito, afoga a alma.

Passo na recepção acerto a conta. Dou um sorriso para a recepcionista, enfim ha tempos encontro com ela na recepção. Abro a porta do consultório e sigo em frente de alma lavada, de cabeça erguida pronta para os novos desafios.

Crédito da imagem: Foto por em Pexels.com

Os textos representam a visão dos respectivos autores e não expressam a opinião do Sabático Literário.”

Publicado por Karla Militão

Psicanalista, graduanda em Psicologia, leitora apaixonada e aprendiz no mundo da escrita.

4 comentários em “Útero de Aluguel

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: