EFÊMERO


Ela espreita e pela fresta vê a fina luz

Ninguém diz nada.

O incômodo cresce...

de quem era mesmo o mérito?

Do palhaço que rodopia ou da lona que protege do vento?

Qual deles será premiado?

A menina sorri e de soslaio vai em direção ao nada.

Inconformados, lona e palhaço se apavoram.

O prêmio é o efêmero instante da felicidade...passou.

O prêmio é o efêmero instante da felicidade…passou.

Sônia Souza

Sônia Souza

Adora podcasts, ouvir cigarras no final da tarde e café.

3 comentários em “EFÊMERO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: