ISSO DÁ SAMBA

Se sua saliva, cicatriza minha ferida o que dirás, do seu corpo sobre o meu? Não sei, de que essência és feito, Mas sei, que a nossa história já valeu. Fez oração em forma de canção, Dizendo que não és a favor do tempo. Mas tens que concordar que ele se multiplicou, quando nos conhecemosContinuar lendo “ISSO DÁ SAMBA”

ESCOLHA

Por: Alessandra Gabriel Embora não haja ninguém para amar, meu coração está anafado de amor. Por vezes ele transborda na singeleza da vida por outras se perde na dor. Dor essa ausência de ser do tamanho de si neve derretida, crisálida pele, cor… Essa ânsia de viver o que não se traduz e esse medoContinuar lendo “ESCOLHA”

Ela – Segunda parte

… Já dentro do crepúsculo tranquilo da caverna entre o medo e uma leve sensação de bem-estar, ela seguiu contando os passos atenta às camadas de poeira e teias que se exibem sedentas por mudança e aceitação. Daqui de dentro o medo e o pavor semelham-se raquítico na procura do alimento que mantém esse lugar tãoContinuar lendo “Ela – Segunda parte”

ELA (pequeno conto)

Por: Alessandra Gabriel Ela era movida pela curiosidade e frequentemente caminhava pelos jardins de suas respostas. Ela sabia que estava tão perto e tão distante de descobrir os segredos das raízes mais profundas de cada dia, então  se movimentava intuitivamente em busca de algo que a fizesse sentir a verdadeira verdade. Em algum lugar deContinuar lendo “ELA (pequeno conto)”

Espelho

Quando a dor ou a raiva vier, olhe bem fundo nos seus olhos, sinta, ampare e solte! Quando a tristeza e indignação chegar, encare de frente não seja resistente, receba, acolha e coloque cada coisa em seu lugar! Se o amor , a alegria chegar receba, sinta, explore e deixe fluir! Se em plenitude vocêContinuar lendo “Espelho”