SIMPLESMENTE EU

Neste momento eu não penso na minha aparência atualizada pela idade. Neste momento apenas penso no que guardo em minha alma. A mulher que sou hoje já foi uma adolescente de saia curta, batom vermelho e longos cabelos soltos ao vento. Tomava refrigerantes, comia cachorro quente e dava risadas gostosas. Desfrutava a vida do jeitoContinuar lendo “SIMPLESMENTE EU”

FINAL FELIZ

Quando eu ainda era criança ouvia muitas histórias infantis. Mesmo que durante toda a narrativa houvesse o relato de sofrimento ou dificuldades no final sempre acabava tudo bem. Com certeza o príncipe se casava com a mocinha mesmo que ela fosse a gata borralheira. Toda história terminava muito bem. Os malfeitores eram castigados e osContinuar lendo “FINAL FELIZ”

CARTA PARA MÃE BIOLÓGICA DA MINHA FILHA ADOTIVA

Querida amiga: Este ano resolvi escrever cartas para as pessoas, que de alguma forma fazem parte da minha vida. Você é uma dessas pessoas, que entrou na minha vida de forma radical e para sempre.Hoje é seu aniversário. Não me esqueço e nunca poderei esquecer. Você me deu uma das joias preciosas de minha família.Continuar lendo “CARTA PARA MÃE BIOLÓGICA DA MINHA FILHA ADOTIVA”

CARTEIRO

Por: Angelica Na minha adolescência tínhamos uma verdadeira veneração pelo carteiro. Como já está dito no próprio nome da ocupação que tem, o carteiro era o funcionário dos Correios que tinha por obrigação entregar a correspondência nos endereços escritos nos envelopes.Naquele tempo, só homens podiam ser carteiros. Andavam a pé por muitas ruas do bairroContinuar lendo “CARTEIRO”

TEIMOSIA!!!

Por: Angelica Medo! Silêncio! Dor! Por que me prender a estas palavras doentes? Por que não procurar a alegria, o riso, o amor? Por que deixar instalar-se no meu coração o desgosto antes do tempo? Mais do que nunca na hora da incerteza na hora da dúvida precisamos trazer para fora nossas memórias. Lembrar músicasContinuar lendo “TEIMOSIA!!!”

CAFÉ – ABRAÇO NEGRO DE AFETO!

Por: Angelica Quem nunca tomou um café, atire a primeira pedra. Cafezinho para ajudar a digestão depois de um belo churrasco com amigos. Café a tarde para jogar conversa fora com as amigas. Café de manhã para dar ânimo. Café para dar uma pausa no trabalho. Café para confidenciar o amor. Café na cama paraContinuar lendo “CAFÉ – ABRAÇO NEGRO DE AFETO!”

A IDADE DA MULHER

Por: Angelica Sou nascida numa época em que as mulheres não podiam ultrapassar os 30 anos de idade. Casadas eram consideradas não jovens, solteiras viravam “titia” ou pior ainda moças-velhas.Era triste porque todas precisavam se casar no máximo até 20 anos e se não o fizesse entrariam para o “caritó”. Era assim chamado o lugarContinuar lendo “A IDADE DA MULHER”

NUM BECO SEM SAÍDA

Por: Angelica Era assim que me sentia quando alguém me perguntava na frente dos meus pais: você já tem namorado? Queria dizer que sim com vergonha de assumir que não. Ficava horas da minha adolescência sonhando acordada que aquele garoto da casa vizinha era o meu namorado. Em meus devaneios de menina ele se aproximavaContinuar lendo “NUM BECO SEM SAÍDA”

Por: Angelica Estou presa entre quatro paredes. Há um pouco de exagero nesta afirmação porque a casa onde moro é grande e tem muitas paredes. Sinto-me terrivelmente só e busco nos quadros de fotografias que enfeitam a minha sala, sentir de novo a alegria dos encontros que não posso ter. Minha mente é capaz deContinuar lendo “FÉ”